Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

Wallon e o desenvolvimento infantil

Imagem
Fases do Desenvolvimento Infantil


Segundo Wallon (GALVÃO, 1995), não há linearidade no desenvolvimento infantil. As fases se alternam entre predominância afetiva e cognitiva. Cada fase tem o seu colorido e é marcada por um tipo de atividade. É o recurso que a criança dispõe, naquele momento, para interagir com o meio em que vive.
Os fatores orgânicos são responsáveis pela sequência dos estágios de desenvolvimento, mas não garantem um tempo de duração fixo.
Estágio impulsivo-emocional - abrange o primeiro ano de vida. É a emoção que predomina nessa fase. Através dela a criança interage com o meio.Estágio sensório-motor e projetivo - vai até o terceiro ano. Predomina nessa fase as relações cognitivas com o meio (inteligência prática e simbólica). A criança começa a explorar o mundo físico (exploração sensório-motora). A marcha e a preensão possibilitam a manipulação dos objetos e exploração do espaço que a cerca. Outro marco importante nesse estágio é o desenvolvimento da linguagem e da fu…

Afetividade e Cognição em Vygotsky

Imagem
Afetividade e Cognição em Vygotsky


As dimensões afetiva e cognitiva do funcionamento psicológico que antes eram vistas de forma separada hoje, são reunidas numa tentativa de visão holística do ser humano.
Os aspectos mais explorados por Vygotsky são referentes ao funcionamento cognitivo: a centralidade dos processos psicológicos superiores no indivíduo;o papel dos instrumentos e símbolos no processo de mediação entre o sujeito e o objeto de conhecimento;as relações entre pensamento e linguagem;a importância dos processos de ensino-aprendizagem para o desenvolvimento;a questão dos processos metacognitivos.Marta Kohl de Oliveira (1992) chama a atenção para o fato de Vygotsky nunca ter usado o termo "cognição" e sim, "função mental" e "consciência". Ele referia-se a processos como pensamento, memória, percepção e atenção. Fazia também distinção entre "funções mentais elementares", por exemplo, atenção involuntária e "funções mentais superiores&qu…

Luria e sua abordagem neuropsicológica

Imagem
Luria e sua Abordagem Neuropsicológica




                   A Neuropsicologia é uma área interdisciplinar que envolve a Neurologia, Psicologia, Psiquiatria, Fonoaudiologia Linguística dentre outras áreas. O objetivo é estudar as relações entre as funções psicológicas e sua base neurológica (Oliveira, 1997).                 Para entender melhor o contexto científico da época é interessante lembrar as duas vertentes quanto ao funcionamento do cérebro. A visão mecanicista da localização cerebral tem por característica a ideia de que cada função mental é plenamente controlada por uma área cortical. Broca (1861) destacou-se nessa posição quando sugeriu que “o terço posterior do giro frontal inferior esquerdo é o centro das imagens motoras da palavra” (in Kagan&Saling, 1997).                 Já a visão integral ou holística sugere não haver fragmentação, mas que a função mental deveria ser concebida como um produto do funcionamento global do córtex cerebral.                 Alexander Roma…

Revista Psicopedagogia - Mediação escolar e inclusão: revisão, dicas e reflexões

Excelente artigo sobre mediação escolar e inclusão.  Aliás, o site da revista de Psicopedagogia traz sempre bons artigos. Vale a pena conferir: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?pid=S0103-84862010000100010&script=sci_arttext#.T2oURed5ED4.blogger

MEDIAÇÃO ESCOLAR NA PRÁTICA

A mediação escolar ainda é mal compreendida tanto para Fonoaudiólogos quanto para as escolas.
Este é um texto interessante que ajuda a elucidar algumas questões desta área.
É só clicar no link do blog do CREFONO 1:

http://blog.crefono1.gov.br/?p=36#.T2oRhZGCmIQ.blogger

O jogo na Psicopedagogia

Imagem
O Jogo na Psicopedagogia



O jogo pode ser utilizado no contexto psicopedagógico durante a avaliação assim como na intervenção. Cria-se para isto o que Winnicott denomina espaço transicional. Ou seja, um espaço de confiança, de criatividade, que transita entre o crer e o não crer, entre o dentro e o fora.
O jogo é um processo através do qual se constrói o saber e está relacionado ao desejo, ao prazer.
O objetivo do trabalho psicopedagógico é ajudar a recuperar o prazer perdido de aprender e a autonomia do exercício da inteligência. Num primeiro momento, avalia-se a dinâmica da aprendizagem. Sendo importante descobrir como a criança joga e depois, em que condições. Observa-se o processo de construção do símbolo, de assimilação-acomodação, a capacidade de argumentação, construção de história etc.
O que importa é a relação do sujeito com o conhecimento e o saber. Para chegar ao seu objetivo o psicopedagogo deve ter cuidado com suas atitudes e sua fala diante da criança.

Notícia sobre Mal de Alzheimer

Imagem
Corante natural obtido de liquens pode combater Mal de Alzheimer



30/1/2012 09:30:00 Um corante vermelho extraído de liquens é usado há séculos para colorir roupas e até alimentos.
Agora, cientistas alemães descobriram que esse corante natural, chamado orceína, tem a capacidade de reduzir agregados tóxicos de proteínas que caracterizam o Mal de Alzheimer.
A orceína, juntamente com uma substância relacionada, chamada O4, ligam-se aos pequenos agregados de beta-amiloide que são considerados tóxicos e causadores das disfunções neurais e dos danos à memória que caracterizam o Alzheimer.

O jogo e a criança

Imagem
O Jogo e a Criança



Quase toda atividade da criança é jogo. Até mesmo quando está mamando. Brinca com o bico do peito ou com a mamadeira, tentando experimentar novas sensações.
Porém, esse jogo, a princípio sem significado, tem o objetivo de desenvolver uma função. Por isso, Bühler chama de jogos funcionais (Chateau, 1987). Esse movimento evolui e vai propiciar o surgimento e desenvolvimento da linguagem e da função motora.
Na Fonoaudiologia observamos muitas das crianças que chegam ao consultório com distúrbios de fala ou linguagem apresentam alguma alteração psicomotora.
A relação da criança com o objeto também torna-se importante para o desenvolvimento da criança. O modo como o manipula, como atua frente a mais de um objeto, o tipo de linguagem utilizada (verbal, gestual ou ambas), se simboliza etc. podem não só mostrar a fase de seu desenvolvimento como a qualidade. Além de indicar prováveis deficiências, carências ou competências, percepções desenvolvidas e indica por onde começar…

Sugestão de Jogos

Imagem
Sugestão de Jogos para diagnósticos e terapias


Os jogos sugeridos podem ser utilizados em atendimentos tanto de Fonoaudiologia quanto de Psicopedagogia. Cabe ao profissional saber utilizar cada jogo e tirar o maior proveito possível.
Jogos de vitória ao acaso, com uso de dados e roleta, como por exemplo, os jogos com pistas a percorrer com obstáculos. O ganhar e o perder são aleatórios, não dependendo da eficiência dos jogadores. São úteis no diagnóstico ou no início do tratamento, quando alguns pacientes não aguentam perder, tendo feito esforço, raciocinado etc.
Jogos espaciais com estratégia para se chegar à vitória: dama, trilha, gamão, xadrez, velha, contra-cheque, senha, dentre outros. É preciso planejar jogadas, fazer antecipações da própria jogada e da do adversário. São jogos preferidos pelos adolescentes e de grande valor no diagnóstico.

Classificação de Jogos e Brinquedos

Classificação de Jogos e Brinquedos e as Dimensões Educativas
A - Atividades lúdicas
1 - jogo de exercitamento (são os jogos sensoriais)
2 - jogo simbólico (jogos de faz-de-conta/ da representação)
3 - jogos de construção (arranjos de peças/ montagem)
4 - jogos de regras simples (jogo de dominó, sequência, loto etc.)
5 - jogos de regras complexas (jogo de azar, de estratégia complexa)

B - Condutas cognitivas
1 - conduta sensoriomotora (repetição/ reconhecimento/ raciocínio prático)
2 - conduta simbólica (ligações imagens e palavras/ pensamento representativo)
3 - conduta intuitiva (pareamento, discriminação de cores, tamanhos, formas, espacial, temporal, associação de idéias)
4 - conduta operatória concreta (classificação, seriação, enumeração, relações espaciais e temporais, conservação, raciocínio concreto)
5 - conduta operatória formal (raciocínio hipotético/ dedutivo/ indutivo)

Fonoaudiologia X Psicopedagogia

Imagem
Fonoaudiologia X Psicopedagogia            A Fonoaudiologia, apesar dos seus trinta anos de reconhecimento, ainda é uma profissão pouco compreendida e valorizada. Talvez por culpa dos próprios profissionais que não souberam defender seu espaço e conquistar o respeito da sociedade. Ou talvez por conta do crescimento do saber, ciência e tecnologia, para o qual o fonoaudiólogo estava pouco preparado. Não importa muito os motivos.             Hoje, variadas especialidades e inúmeras possibilidades obrigam o fonoaudiólogo a ser cada vez menos generalista e ter cada vez mais pensamento científico.             Em meio a esse crescente de informações surgem no mercado de trabalho novas profissões que poderiam ser acusadas de invadirem um espaço já tão difícil de ser conquistado. Este é o caso da Psicopedagogia. Mas, afinal, a proposta da Psicopedagogia é realmente tomar o espaço da Fonoaudiologia? Há espaço para as duas profissões?             Para responder a essas questões é necessário entende…

SÍNDROME DE DOWN

Portal Fonoaudiologia: DIA INTERNACIONAL DA SÍNDROME DE DOWN - 21 DE MARÇ...: Down: a única síndrome é a do preconceito!!! O que faz de nós seres únicos, são exatamente nossas diferenças!

Fendas Fusiformes

Fenda fusiforme ântero - posterior


Causas que justificam as fendas fusiformes: sulco vocal; senilidade; causas iatrogênicas; distúrbios neurológicos; paralisia bilateral de CT na tentativa de produção vocal aguda.
Definição: na fenda ântero-posterior a imagem de fuso amplia-se ao longo da glote, sem região de contato. Pode haver hiperconstrição do vestíbulo na tentativa de corrigir o espaço glótico (Behlau & Pontes, 1995). Gera voz rouca e áspera, desagradável, podendo apresentar bitonalidade e gerar fadiga vocal.
Prognóstico: em termos de normalização da voz é precário (exceto casos de fadiga vocal transitória).
Sulco vocal – voz aguda, com pitch considerado grave (devido mascaramento da frequência fundamental causada por intensa rouquidão e soprosidade). A ênfase do trabalho é a realização de exercícios em escala e projeção vocal. Melhor evitar exercícios de pushing, porque as aritenóides estão próximas, o que poderia causar ulcerações ou granulomas.
De modo geral, as fendas fusiform…